COZINHA DE AFETOS

O nosso relacionamento com a comida é muito mais do que ingerir nutrientes para colmatar as nossas necessidades biológicas. A partir do momento em que o ser humano começou a fazer refeições em comunidade, comer passou a fazer tanto parte da biologia como da cultura civilizacional.


Comida é prazer, comunidade, família, relacionamento, conexão e a expressão da nossa identidade individual, espiritual e cultural.


O ato de comer vai muito mais além da necessidade biológica, envolve significação, sentimentos, emoções e pertença.


As memórias afetivas e a comida


As minhas memórias de criança estão repletas de cheiros e sabores. Da família que se reunia sempre à mesa, do folar da Páscoa feito em forno de lenha que a minha avó materna fazia questão de encomendar todos os anos para os netos e afilhados. Do pudim de ovos da minha avó paterna que ainda hoje faço na mesma forma que ela me ofereceu. que adorava ter a casa cheia de amigos e que todos os meses se juntavam à vez em casa de um para cozinhar uma “iguaria”.


Há sempre alimentos ou receitas com um significado e que trazem uma memória tão especial que tem o poder de nos transportar para outro lugar. Com frequência trazem memórias de alguém ou de algum período que marcou a nossa vida. De um tempo bom que recordamos com saudade.


E é tão bom reviver esse tempo cheio de sabores e aromas, sem pressa e cheio de conexão, permitindo que a cozinha tenha o papel de contruir memórias afetivas na nossa vida!


Cozinhar em família


“cozinhar é um modo de amar os outros” | Mia Couto


Comer à mesa em família é uma grande oportunidade de relacionamento e conexão. Uma refeição partilhada envolve costumes, tradições, valores e muito afeto. Cozinhar faz parte do cuidado de si e do outro.

Na correria do dia a dia foi-se perdendo o hábito de ir à cozinha preparar refeições. Mas, nos tempos recentes, a quarentena acabou por trazer de novo costumes que a rotina já não permita, como esses rituais de cozinhar em família e comer à mesa.


Construir memórias afetivas com os nossos filhos


Durante os dias de quarentena, quando tivemos de nos reinventar, eu consegui viver com mais intensidade os momentos na cozinha, tanto sozinha nos vários almoços e jantares do dia a dia que às vezes pareciam intermináveis, como com meus filhos porque tínhamos mais tempo para criar.


Entre o teletrabalho, o ensino à distância e conseguir gerir os afazeres de casa e o tempo para as atividades com as crianças a cozinha acabou por ser o mote perfeito para fazermos atividades em família e ir ao mesmo tempo diligenciando as refeições familiares.


Acabou por ser uma descoberta e uma aprendizagem para todos.



O João Maria sempre adorou comer, comer bem, todo o tipo de alimentos e sabores e na cozinha testámos várias receitas, pesquisamos, aprendemos muito, erramos também, mas acima de tudo divertimo-nos e criamos memórias que vão ficar para a vida!


O lugar das crianças também é na cozinha


Cozinhar com as crianças é um momento prazeroso para pais e filhos se divertirem juntos. Cozinhar em família é uma experiência de troca cujo produto final é um delicioso resultado feito pelas mãos de todos.


Mas é mais do que isso. Quando levamos as crianças para a cozinha estamos a:


- incentivar a sua autonomia

- ajudar a que construam uma relação saudável com a comida

- quebrar eventuais resistência com legumes, verduras e frutas

- incentivar a experimentação e a exploração

- aprender com o erro (ou antes com a tentativa)

- ensinar a manipular a comida

- conhecer os processos de transformação da comida

- partilhar saberes e tradições

- potenciar a literacia financeira

- ensinar imersivamente outras aprendizagens como a matemática, química, português.


Um novo projeto que vai deixar memórias

Foi assim que nasceu a Kidchen, com o propósito de ajudar famílias a encontrarem na cozinha o espaço ideal para criar memórias afetivas, transmitir saberes e sabores, aumentarem a conexão


Porque é realmente muito mágico como a comida nos pode reconectar com quem amamos e connosco e ser o mote para tantas outras aprendizagens.


Um Convite


Se acredita que a comida pode ser muito mais do que o aporte de nutrientes ao nosso corpo, ou mesmo que não acredite mas ficou com curiosidade deixo aqui um convite.


Acompanhe-nos nesta viagem e deixe-se transportar para as mais doces, divertidas e deliciosas memórias afetivas do comer.